17 de janeiro de 2013

Cultura

“ Paisagens Propícias ” coreografadas por Rui Lopes Graça no Teatro Camões


A Companhia de Dança Contemporânea de Angola, com direcção artística de Ana Clara Guerra Marques, apresenta pelas 21:00 do dia 18 de Janeiro,

"“Paisagens Propícias”, um espectáculo coreografado por Rui Lopes Graça com música original de João Lucas.
“Paisagens Propícias”, é um espectáculo de dança que vai beber à obra de Ruy Duarte de Carvalho, cujo universo abrange um largo espectro de produção artística e constitui uma abundante fonte de matéria criativa.
Os baús vermelhos que o Ruy Duarte de Carvalho deixou à guarda de um amigo....
...As cores e calores da terra que tão bem bebemos da sua obra, remetem-nos para a vida por detrás da paisagem ou do ser que respira dentro dos corpos nutridos pelo labor das colheitas e do gado.
Com os intérpretes da Companhia de Dança Contemporânea de Angola, mergulhamos nesse rio que corre a sul.
...Naquele dia ousei abrir os baús...
 
Através do processo, fizemos um caminho de retorno ao essencial. Despimo-nos de lugares comuns e apontamos às variações do coração humano, às suas objectividades e contrariedades. Nasceram novos territórios de representação, alegorias de espaços e geografias, origem de todas as coisas.
Demo-nos por isso “a um grande labor”, para adequar os nossos gestos que passo a passo se revelavam, à condição das imagens que adoptamos da sua escrita; dos seus filmes; dos seus desenhos; da sua fotografia; dos seus diários de campo e do seu olhar - que tão generosamente nos chegou através das palavras de quem com ele cruzou a vida.

(...) há gestos que repetem
outros gestos
e corpos velhos
a temperar a juventude e outros.(...)
Ruy Duarte de Carvalho: Do canto da rola não se extrai o tempo...
Fechei cada baú com a decisão de não mais os abrir, porque há coisas que devem permanecer fechadas.(Rui Lopes Graça)

Nenhum comentário:

Postar um comentário