28 de dezembro de 2012

Cinema

Le Monde elege filmes de Miguel Gomes e Manoel de Oliveira os melhores de 2012.


Os filmes "Tabu", de Miguel Gomes, e "O Gebo e a Sombra", de Manoel de Oliveira, são para o Le Monde os melhores filmes de 2012, e ainda "Cosmopolis", de David Cronenberg, produzido por Paulo Branco.
"Num contexto de crise, o ano cinematográfico ficou marcado por filmes de uma vitalidade plural e mutante, como “Tabu” e “Holy Motors” , que dominam as escolhas dos críticos do Le Monde", justifica o diário francês.

Entretanto os críticos de cinema do jornal nas escolhas que cada um faz em quase todas aparece "Tabu", longa-metragem de Miguel Gomes que estreou em mais de 40 salas em França e conquistou grande atenção internacional ao longo de 2012.

O filme,a preto e branco, conta uma história de amor passada entre a actualidade em Portugal e o passado numa África colonial, um filme que é caracterizado pelo Le Monde como "uma homenagem à idade de ouro do cinema" e "ao império do cinema mudo".

Ainda em relação a 2012, o Le Monde elegeu "O Gebo e a Sombra", de Manoel de Oliveira, filme criado a partir de uma peça de teatro de Raul Brandão, e também já exibido no circuito francês.

Para os críticos do jornal, Manoel de Oliveira, 104 anos, fez "a fábula mais pertinente sobre os prejuízos de um neoliberalismo sem ética", num tempo marcado pela "crise económica, moral e social

Nenhum comentário:

Postar um comentário