5 de outubro de 2012

Carlos Cândido dos Reis


Carlos Cândido dos Reis nasceu em Lisboa, no dia 16 de Janeiro de 1852. Aos 17 anos alistou-se na Armada como Voluntário. Durante a sua carreira militar comandou canhoneiras, dirigiu a Escola de Marinheiros do Porto, a Escola de Torpedos Fixos e a 2.ª e 4.ª divisões do Corpo de Marinheiros. Foi também instrutor e professor da Escola Prática de Artilharia Naval. Aderiu ao Partido Republicano Português, tendo sido eleito deputado pelo círculo de Lisboa. Envolveu-se nos preparativos da revolução de 1908, que falhou. Em 1909, passou à reforma, por motivos políticos.
Tornou-se membro da Carbonária onde recebeu o nome de código Morceau e foi um dos principais dirigentes da Revolução do 5 de Outubro. Nas vésperas da data prevista, quando outros oficiais também comprometidos propuseram um adiamento, Cândido dos Reis recusou e impôs a sua vontade, declarando: “A Revolução não será adiada. Sigam-me se quiserem. Havendo um só que cumpra o seu dever, esse único serei eu”.
Na madrugada de 5 de Outubro, em plena acção revolucionária, dirigiu-se aos Banhos de São Paulo para conferenciar com os companheiros. As notícias que corriam não eram boas, pois a maior parte das unidades militares comprometidas não tinham chegado a revoltar-se. Concluíram que o golpe falhara e decidiram fugir. Cândido dos Reis despediu-se e desapareceu nas ruas da cidade. Horas depois foi encontrado morto na zona de Arroios. Tinha-se suicidado.
Apesar de não ter assistido à vitória da Revolução em que tanto se empenhara, o Almirante Cândido dos Reis passou à história como um dos responsáveis pela Implantação da República.

Nenhum comentário:

Postar um comentário